A bíblia descreve uma situação onde um jovem aproxima-se de Jesus e pergunta-lhe o que era necessário para herdar a Vida eterna.

Um jovem de elevada posição social, sem duvida uma pessoa de bons costumes, caráter e coração vazio, pois disse a Jesus ser observador da lei desde sua mocidade, mas isso não preencheu o coração daquele homem. Sem dúvida Jesus tirou uma radiografia daquele rapaz, cheio que compaixão Jesus detecta as doenças de sua alma: Alguém que queria caminhar com Deus, mas no fundo sabia que o simples evangelho de Jesus é um convite ao suicídio do que pensamos ser, é a perda de nossa suposta segurança.

Aquele jovem era amado e querido pelas pessoas, mas ele sabe no fundo que nunca foi amado pelo que é, e sim pelo que tem e pela posição que ocupa. Vive um conflito dentro de si mesmo, querendo de fato ter relacionamentos verdadeiros, sorrir, brincar, ver a vida com leveza, mas ele sabe que não tem atrativos naturais para que as pessoas o admirem, seus bens são a única forma de ser aceito e supostamente amado.

Mateus 19.16

Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna? Disse-lhe Jesus:

Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos.
Quais?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho,
honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo.
Disse-lhe o jovem: Tenho observado tudo isto desde a minha infância. Que me falta ainda?
Respondeu Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me!
Ouvindo estas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens. 

Ele queria caminhar com Jesus, mas o mestre toca no que é mais sagrado para ele: A CAPACIDADE DE SER ACEITO PELAS PESSOAS! Jesus é fantástico, como sempre o mestre faz um diagnostico preciso da situação e convida-o a desconstrução, o único caminho transformador na vida daquele rapaz, Em outras palavras, Jesus estava dizendo para ele:

Te amarei por quem tu és!

Serei seu tudo, serei tua provisão, teu pastor, teu Pai, teu mestre, teu caminho, vida, verdade e riqueza!

Jesus queria mostrar que ele seria amado pela primeira vez na vida,  não mais pela posição ou dinheiro.

O problema do texto não é o dinheiro como muitos de nós conclui, o problema do texto é a auto-suficiência, o autogoverno, pois se Jesus torna-se Senhor das nossas vidas não viveremos mais para nós ou pelo que dizem de nós, mas construíremos um tesouro verdadeiro dentro de nós, nossa segurança são os céus, a vida do Espírito e da Palavra em nós, um tesouro que nunca perecerá, (Mt 6.20).

Jesus também não faz aqui uma apologia ao Franciscanismo e a pobreza como único caminho de obter-se salvação, Ele apenas detecta o problema do jovem: FALTA-TE APENAS UMA COISA (LC 18.22), isso é tão provável que depois da morte de Jesus surge um discípulo chamado José natural de Arimatéia, e as escrituras afirmam que ele era rico e foi o mesmo que comprou o túmulo onde Jesus foi sepultado.

Mat 27:57 – 

E, vinda já a tarde, chegou um homem rico, de Arimatéia, por nome José, que também era discípulo de Jesus.

 E pergunto eu: porque Jesus não fez o mesmo convite para José?

Pois o problema que impedia o acesso não era o mesmo!

O Deus de José não era seu dinheiro! Mas sem dúvida foram outros (Jo 19.38)

O convite de Jesus para todos os homens é:

NÃO TENHAM OUTROS DEUSES, ou não sejam seus próprios deuses, pois se assim acontecer vocês implantarão um autogoverno e impedirão o meu, que os conduz em VIDA ETERNA.

ANDERSON

https://andersonsilvablog.wordpress.com/

 

Anúncios